Bem-vindo à BOL. O nosso site usa cookies e outras tecnologias para personalizar a sua experiência e compreender como você e os outros visitantes usam o nosso site.
Para ver uma lista completa das empresas que usam estes cookies e outras tecnologias e nos informar se podem ou não ser utilizadas no seu dispositivo, aceda à nossa página de política de cookies.

Concordo
Distrito Sala
Detalhe Evento
JOANA GAMA e NUNO MOURA

JOANA GAMA e NUNO MOURA

Música & Festivais | Música

Lab. Artes Vista Alegre

Teatro
Classificação Etária
Maiores de 6 anos
Bilhete Pago
Todas as Idades
2017
jan
08
Realizado

Promotor

Câmara Municipal de Ílhavo

Breve Introdução

A pianista Joana Gama dedicou o ano de 2016 a Satie.150, uma celebração em forma de guarda-chuva, que assinalou os 150 anos do nascimento de Erik Satie. Figura singular e difícil de classificar, em Satie convivia a mais profunda melancolia, o mais boémio estilo de cabaret, o mais solene dos espíritos eclesiásticos assim como uma leveza jovial um tanto naïve. Mais conhecido como compositor, Satie foi também escritor compulsivo, nomeadamente de textos humorísticos e corrosivos, como aqueles que o público terá a oportunidade de ouvir na voz de Nuno Moura.



FICHA TÉCNICA
Piano Joana Gama
Leituras Nuno Moura

Duração aproximada 50 minutos

Biografia
Joana Gama (Braga, 1983) é pianista. Em 2016 entregou a sua tese de doutoramento sobre música contemporânea portuguesa para piano na Universidade de Évora e, com o apoio da Antena 2, celebrou os 150 anos do nascimento de Erik Satie com uma série de manifestações artísticas em torno do compositor. Para além da actividade a solo, nos últimos anos - como pianista, compositora e performer - tem estado envolvida em projectos que aliam a música às áreas da dança, do teatro, do cinema e da fotografia.

Nuno Moura (Lisboa, 1970) é um dos elementos mais desalinhadamente activos da poesia portuguesa contemporânea. Ex-jogador de pólo aquático, tem declamado em todo-o-terreno, a solo, em dupla (c/Paulo Condessa, Luca Argel, Joana Gama) ou em grupo (Ventilan), além de responsável por projectos editoriais performativos e surrealizantes. Depois da Mariposa Azual, fundou a Mia Soave e mais recentemente a Douda Correria.

Partilhar
Ciclo de Concertos